Header Image

Haiti: Nou Pap Obeyi, 2016

Nou Pap Obeyi é um documentário e uma cartografia sobre a luta pela democracia no Haiti. Nou Pap Obeyi significa “não vamos obedecer”, uma expressão que remonta da revolta escrava do Haiti que culminou na sua independência. É uma referência histórica de resistência da luta quilombola transcontinental. A multidão grita “não vamos obedecer” a ocupação estrangeira no Haiti. O Brasil permanece como força militar de ocupação há 12 anos no Haiti. Atualmente os haitianos lutam por uma democracia real sem a interferência do “Core Group” (EUA, Canadá, França, Espanha, EU e Brasil) nas eleições presidenciais. Como podemos estabelecer um paralelo entre as realidades e lutas pela democracia no Brasil e Haiti?  Como podemos criar uma narrativa que una as potências destas histórias de resistência? Como é possível revelar estes diagramas de desenvolvimento de tecnologias do controle,  sobre populações afrobrasileiras na América? Comissionado pelo projeto Talking to Action, parte de la iniciativa Pacific Standard Time: LA/LA  de la Fundación Getty com Otis College of Art and Design. Apoio: Goethe Institut São Paulo e Ateliê 397.

 

 

 


Chegamos eu, Felipe Xis ao Haiti em 16 de Janeiro de 2016 com a intenção de pesquisar sobre a Misustah (operação militar da ONU no Haiti que completa 11 anos) e o papel do Brasil como liderança da operação. Segundo palavras do próprio embaixador do Brasil, Kipman "o Haiti se tornou laboratório para o Brasil" de como ocupar militarmente favelas. Laboratório de guerra irregular (Brasil vem treinando tropas nesta tecnologia de controle). O projeto que nasceu a muitos anos atrás na pesquisa das UPPs no Rio de Janiro (acão com a bola HAITI AQUI) e tornou-se possível pelo convite de Bill Kelley Jr. para exposição Talking to Action a acontecer no Otis College (LA) e Queens Museum (NY) em 2017. Chegando aqui fomos tomados pela maior rebelião popular dos últimos anos. Disputa eleitoral questionada desde a última eleição presidencial por possíveis fraudes e por interferência dos paises que fazem parte da missão por "estabilização" aqui: EUA (longa história de interferência direta no Haiti), França (país que mais fez operações militares em territórios estrangeiros desde a 2a guerra), Canadá e Brasil. Entrevistas com canditados a presidência, embaixador, Pedro (Viva Rio) e lideranças populares. Em Bel Air fomos iniciados a dinâmica de manifestção aqui: ritual Vudu para dar força e proteção espiritual aos manifestantes. Sob o calor do meio dia fogueira, dança, cantos, pneus queimados... Ontem foi o dia D das manifestações da semana (todo dia tinha uma grande saindo de Bel Air e Cité Soleil). Revolta popular. Multidão em fúria em direção ao bairro rico nas montanhas (Petionville). Tensão como jamais tinhamos visto nas ruas. Graças aos nossos guias Delice, Darwin e Claudel estamos inteiros. A eleição que seria no domingo foi cancelada pela força das ruas. As imagens do álbum é o que saiu na foto. São 3 dias de manifestações e alguns olhares pela cidade. Nosso maior foco estava no vídeo que vamos editar no decorrer do semestre. Nou pap obeyi! Janeiro, 2016 Fotos: Daniel Lima

:: We got to Haiti on January 16, 2016 with the intention of researching the Misustah (UN military operation in Haiti who turns 11 years old) and Brazil's role as leader of the operation. According to words of the Ambassador of Brazil, Kipman 'Haiti became the laboratory for Brazil' in how to do a militarily occupy in slums. Irregular warfare laboratory (Brazil has been training troops in this control technology). The project was born many years ago in search of the UPPs in Rio de Janeiro (action with the ball HAITI HERE) and it was made possible by Bill Kelley Jr. invitation to exposure Talking to Action happening in Otis College (LA) and Queens Museum (NY) in 2017. Arriving here we were taken by the great popular rebellion in recent years. Electoral dispute questioned since the last presidential election for possible fraud and interference of countries that are part of the mission for 'stabilization': USA (long history of direct interference in Haiti), France (country that has done more military operations in foreign territories since the second war), Canada and Brazil. Interviews with contestants the presidency, Ambassador of Brazil in Haiti, Pedro Braun (Viva Rio) and popular leaders. In Bel Air we was iniciate in the dynamics of demonstration here: Voodoo ritual to give spiritual strength and protection to demonstrators. Under the heat of the mid day bonfire, dance, songs, burnt tires... Yesterday was the D-Day of the week's events (every day was a great coming out of Bel Air and Cité Soleil). Popular revolt. Angry crowd toward the wealthy neighborhood in the mountains (Petionville). Tension as we had never seen on the streets. Thanks to our Delice, Darwin and Claudel guides are alive. The election would be on Sunday was canceled by the force from the streets. The photo album is what came out possible. Are three days of demonstrations and a few looks around town. Our main focus was on video that we will edit throughout the semester. Nou pap obeyi! January, 2016 Photos: Daniel Lima


 

 

90 89 88 87 86 85 84 83 82 81 78 2 77 75 74 72 71 70 68 66 64 63 56 55 54 53 51 49 48 43 42 41 40 39 38 37 32 27 26 25 24 23 1 20 19 22 4 3 16 15 14 13 12 11 10 6

https://www.flickr.com/photos/danielcflima/sets/72157663188048770


RESOURCES
pdf NOU PAP OBEYI web