Header Image

A Revolução Não Será Televisionada, 2002

A REVOLUÇÃO NÃO SERÁ TELEVISIONADA teve início em 2002 sob o formato de um anti-programa de TV, cujo objetivo é intervir na mídia televisiva utilizando conteúdos artísticos e imagens jornalísticas, aglutinados em episódios de 25 minutos. Além das imagens, o projeto também reune música e elementos de linguagem como legendas e narrações em off. Foram produzidos 8 episódios, que estiveram no ar em TV a cabo por 3 meses. Ao final deste processo, foram catalogados trabalhos em vídeo de mais de 50 artistas, desde jovens expoentes até nomes mais consagrados, como Regina Silveira e Ricardo Basbaum. Os episódios produzidos pelo núcleo da Revolução já foram exibidos em mostras no Rio de Janeiro (Mostra Os Incinerastas), em São Paulo (SESC Ares e Pensares, Mídia Tática Brasil/Casa das Rosas) e em Fortaleza (MAC Fortaleza/Centro Dragão do Mar). O projeto da ARNST ainda inclui distribuição de textos pela internet, formando uma ampla rede de discussão. Participações em A REVOLUÇÃO NÃO SERÁ TELEVISIONADA: Academia de Filmes, Alexandre Menossi, Ana Paula Oliveira, André Komatsu, André Montenegro, Bijari, Carlo Sansolo, Cia. Cachorras, Cibele Lucena, Conrad Livros, Daniel Lima, Daniela Labra, Dionisio Neto, Dirtyhandz, DJ Maloca, Eduardo Verderame, Erika Fraenkel, Estúdio Perda Total, Fabiana Serroni, Fernando Coster, Gabriela Inui, Hapax, Hugo Fortes, Jeyne Stakflett, Joana Zatz, Juliana Russo, Lia Chaia, Luaa Gabanini, Lucas, Marcelo Cidade, Mari Lima, MC2, Michael Arms, Noisyman, Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, Objeto Amarelo, Ondina de Castro, Oni Che Z.O, Primitivo Gonzales, Ricardo Basbaum, Ricardo Ramalho, Regina Silveira, Roberta Estrela Dalva, Rodrigo Araujo, Seba, Tiago Judas, Tulio Tavares e Unidade Móvel. Equipe de realização: Daniel Lima, Fernando Coster, André Montenegro e Daniela Labra.